23
Seg., maio
5 Artigos Novos

Agropecuária

Foi homologada a constituição do Centro de Competências do Pastoreio Extensivo (CCPE). O objetivo é ser um espaço de partilha de conhecimentos e de congregação dos recursos e competências existentes, promover a inovação, a qualificação dos produtores e a valorização do setor pecuário assente no pastoreio extensivo.

O CCPE que irá reunir agentes económicos do setor, entidades do sistema científico nacional e administração pública. «A criação deste Centro assume uma pertinência particular, porquanto os prados e as pastagens permanentes em Portugal ocupam cerca de 2 milhões de hectares, o que corresponde a 52% das terras agrícolas utilizadas. Além disso, o pastoreio extensivo é fundamental para a gestão ativa deste território, uma vez que contribui para a redução do risco de incêndios nos territórios mais vulneráveis, o incremento do teor de matéria orgânica do solo, a preservação e promoção da biodiversidade e a manutenção de paisagens abertas e de habitats naturais. Mas não só. Revela ainda ser fundamental para a produção de produtos diferenciados de alta qualidade e para a criação de rendimentos e de emprego», explica a Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes.

O CCPE visa sensibilizar os consumidores e a população em geral para o consumo de produtos de época e de carne de pequenos ruminantes autóctones, incentivar a implementação de sistemas, culturas e práticas agrícolas que promovam o teor de matéria orgânica no solo para o sequestro de carbono; aumentar a área das pastagens permanentes melhoradas, promover o pastoreio extensivo com raças autóctones e fazer a promoção da utilização dos recursos genéticos endógenos animais e vegetais, da biodiversidade e da silvo pastorícia, assim como valorizar os serviços ecológicos.