25
Dom., Out.
5 Artigos Novos

Agropecuária

O Governo decidiu apoiar os agricultores para que façam o escoamento de produtos nos mercados locais, após verificar dificuldades devido à pandemia.

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, comentou: “Começámos a sentir, em alguns setores, problemas no escoamento dos produtos por diversas razões”.

Foi publicada uma portaria para promover e agilizar os canais de comercialização dos produtos locais, com um apoio de 48 euros diários - 80% da despesa diária calculada - para apoiar as deslocações dos agricultores até aos mercados locais ou pontos de entrega.

O Governo alargou a abrangência das entidades que dinamizam os mercados, como câmaras municipais, juntas de freguesia ou organizações de produtores e concede apoios para a «adaptação e apetrechamento» das infraestruturas. A despesa elegível para efeitos do apoio oscila entre os 500 e os 50 mil euros, nas cadeias curtas, e entre 5 000 e 100 000 euros para os mercados locais.

Carnes de raças autóctones, queijos, enchidos e outras carnes processadas, são alguns dos produtos onde se notam mais problemas devido ao isolamento social e ao encerramento de muitos estabelecimentos de restauração. Também nas frutas sem casca e nos legumes consumidos em cru há problemas de escoamento, explicou a Ministra da Agricultura.

Alimente quem o alimenta

A campanha «Alimente quem o alimenta» quer sensibilizar os consumidores para a escolha por produtos locais. O Governo apelou ainda a que os grossistas e superfícies comerciais aumentem as encomendas junto dos produtores, também para ajudar ao escoamento. Maria do Céu Albuquerque anunciou ainda que está a trabalhar com os Grupos de Ação Local na criação de «uma plataforma nacional que ligue quem consome e quem vende», que ficará como ferramenta futura já que, diz a ministra, os novos hábitos de consumo a partir da internet criados pela pandemia «devem ser aproveitados».