28
Qui., Jan.
6 Artigos Novos

Biodiversidade

O projeto do Livro Vermelho dos Mamíferos já conta com mais de 100 000 registos de 92 espécies de mamíferos terrestres e marinhos em Portugal. A base de dados está a ser desenvolvida para avaliar o estatuto de ameaça das espécies e permitir a avaliação do estado de conservação das espécies.

A ação envolve a comunidade de cientistas de várias universidades com investigação em ecologia e conservação de mamíferos (Universidades de Lisboa, Porto, Trás-os-Montes e Alto Douro, Aveiro e Évora), técnicos e vigilantes da natureza do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), entidades públicas, sector privado e cidadãos.

Os cientistas e técnicos estão também a compilar dados de censos, publicações científicas, atividade cinegética, arrojamentos de mamíferos marinhos, relatórios, atlas, repositórios de plataformas digitais (ex.: GBIF, Biodiversity4all) e ainda dados dispersos de outros investigadores.

“O novo Livro Vermelho é uma base de dados que vai compilar informação de diversas fontes e que estão muito dispersas por museus, relatórios, trabalhos científicos de mestrado e doutoramento. Com o envolvimento da comunidade científica, técnicos e cidadãos, este projeto pretende colmatar lacunas de informação sobre os mamíferos de Portugal Continental e assim contribuir para o conhecimento do estado de conservação dos mamíferos do nosso país”, refere Maria da Luz Mathias, coordenadora geral do projeto. "

Desde 2020, está a ser realizada a inventariação acústica, prospeção de abrigos e capturas de morcegos, inventariação de indícios de presença de pequenos mamíferos (ex: coelhos, toupeiras, musaranhos e ouriços) e também inventariação por armadilhagem fotográfica e deteção visual de indivíduos ou das suas marcas (pegadas ou dejetos) no que respeita aos carnívoros (ex. toirão, texugo e gato bravo) e aos ungulados (ex. cabra-montês, veados, gamos, corços e javalis). São também realizadas análises genéticas para confirmar ou resolver ambiguidades relativas a ocorrências de determinadas espécies.

Os cidadãos interessados em participar no projeto com as suas observações pessoais podem fazê-lo através da plataforma disponível no site http://livrovermelhodosmamiferos.pt/colabore. O prazo para a conclusão dos trabalhos termina em 2021.

A área de intervenção deste projeto abrange todo o território de Portugal Continental, sendo que os trabalhos de campo dão uma especial atenção à Rede Nacional de Áreas Protegidas e às Zonas Especiais de Conservação da Rede Natura 2000.