03
Qua., Mar.
5 Artigos Novos

© Shutterstock / Rich Carey / WWF-Sweden

Sustentabilidade

A World Wild Fund publicou um novo relatório, que denuncia que o mundo perdeu uma área de floresta do tamanho da Califórnia, em pouco mais de uma década. Nos trópicos e subtrópicos, 43 milhões de hectares necessitam medidas urgentes para travar a desflorestação e restaurar as florestas, e a associação acredita que a consciência que chegou com a pandemia da COVID-19 pode ajudar a acelerar as ações.

O relatório destaca 24 "frentes de desflorestação" em toda a África, Ásia, Austrália e América do Sul, onde a perda de florestas está a acelerar rapidamente. Estes locais têm sido duramente atingidos por uma variedade de atividades, desde o desalfandegamento de terras para cultivo de culturas e gado até à construção de estradas e ao desenvolvimento de operações mineiras.

"Embora os números sejam alarmantes, o processo de recuperação da pandemia COVID-19 pode proporcionar uma oportunidade para o tipo de mudanças transformadoras que são essenciais para proteger as nossas florestas – mudanças que foram identificadas como necessárias há algum tempo", diz Fran Raymond Price, Líder de Práticas Florestais da WWF.

Os impactos, porém, não são apenas sentidos pelas pessoas e pela vida selvagem que vivem dentro e à volta destas florestas. A desflorestação contribui para a crise climática global, assim como torna as futuras pandemias mais prováveis, dizem os especialistas, aumentando o risco de doenças saltarem da vida selvagem para as pessoas e seus animais.