05
Dom., Abr.
4 New Articles

Incêndios florestais poderão aumentar em número e intensidade em todo o mundo

Incêndios
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Mais incêndios florestais e com maior violência é o que se prevê no futuro, dizem os especialistas. Prova disso são os incêndios na Nova Gales do Sul, Austrália, que se iniciaram em setembro e marcaram a pior temporada de incêndios desde antes de 2003. Em inícios de dezembro, o incêndio já havia queimado mais de 2,1 milhões de hectares.


Em 2019 registaram-se mais de 1600 incêndios florestais na União Europeia, até meados de agosto, com França e Espanha a registar os mais graves.


Em junho, o Serviço de Monitorização Atmosférica Copernicus (CAMS), que acompanha as emissões provenientes de incêndios florestais em todo o mundo, relatou incêndios intensos na Sibéria e no Ártico, que se estenderam por áreas equivalentes a 100 000 campos de futebol.


Embora tenham ocorrido durante a temporada normal, duraram mais e chegaram mais longe. Na Amazónia, ocorreram 70 000 incêndios e na Indonésia, a atividade em setembro foi comparável ao episódio de 2015, quando as chamas emitiram 884 milhões de toneladas de carbono.


Na zona ocidental dos EUA, tanto o número de incêndios como a extensão de terra queimada têm aumentado, de acordo com a NASA.