29
Dom., Jan.
2 Artigos Novos

© Pixabay

Sustentabilidade

De acordo com a ONU, o financiamento para a natureza terá de duplicar para mais do dobro até 2025 para que seja possível atingir os objetivos globais de clima e biodiversidade.  A maioria do financiamento terá de vir do sector privado, que só gasta 26 mil milhões de dólares por ano.

Um novo relatório do Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUA) conclui que o financiamento terá de aumentar até 384 mil milhões de dólares por ano até 2025, mais do dobro da despesa corrente de 154 mil milhões de dólares, para que as metas globais se mantenham possíveis.

Apesar de 83% das empresas da Fortune 500 terem metas relacionadas com o clima, apenas 9% têm metas para combater a perda de florestas e fundos marinhos. 330 empresas com 1,5 biliões de dólares em receitas pedem que a comunicação dos impactos da natureza seja obrigatória no âmbito das negociações para um novo quadro de biodiversidade na COP15.

Atualmente, os governos fornecem 83% do financiamento, mas a sua capacidade de aumentar drasticamente esses fluxos é limitada. Isto significa que o sector privado, que gasta apenas 26 mil milhões de dólares por ano, terá de intensificar o investimento para colmatar a lacuna.