15
Qui., Abr.
5 Artigos Novos

Gestão Florestal

A ANEFA – Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente fez um comunicado a manifestar preocupação com a gestão do património florestal nacional, na semana em que se discute publicamente o Plano de Recuperação e Resiliência.

A ANEFA antecipa consequências desastrosas devido ao apoio ao investimento na indústria transformadora, sem que sejam criadas as condições necessárias para que haja disponibilidade de matéria-prima, apelando a que exista um maior trabalho na arborização e na gestão profissional da floresta.

Desde 2015, a ANEFA alerta para o problema da sustentabilidade da floresta portuguesa, onde o consumo ultrapassa largamente a produção nacional, com níveis de corte de árvores que eram da ordem dos 11,6 milhões de m3, resultando em níveis de sustentabilidade muito baixos, com uma produção estimada de cerca de 9,9 milhões de m3. Em 2018 registou-se um nível de corte de 13,9 milhões de m3*, referindo a ANEFA que “A situação caminha para um desastre ambiental, com graves repercussões em termos de futuro. Até porque, a este aumento de consumo associa-se uma redução do nível de arborização que passou de cerca de 33 000 hectares em 2015, valor considerado muito baixo para as necessidades do país, para cerca de 14 000 hectares em 2020.

Apesar disso, o Plano de Recuperação e Resiliência considera, na componente Florestas, cinco medidas, das quais quatro delas não se relacionam com a recuperação das florestas – cadastro da propriedade rústica, faixas de gestão de combustível - rede primária, meios de combate a incêndios rurais e programa mais floresta.

A Direção da ANEFA refere ainda que “Pode-se pensar que será que o futuro Quadro Comunitário que irá resolver a questão, mas os problemas associados à implementação do PDR2020, no setor florestal, patentes no número de projetos com dotação financeira, cerca de 31% do total das candidaturas, deixa uma clara indicação de que, seguindo o mesmo padrão, os resultados ficarão muito aquém do desejado. “

A ANEFA – Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente mantém, desde 1989, uma presença assídua nos diferentes grupos de trabalho e junto das instituições oficiais, para intervir nas principais questões que respeitam às suas áreas de intervenção, quer em defesa dos interesses das empresas suas associadas quer da Agricultura, da Floresta e do Ambiente. A ANEFA faz ainda parte das principais confederações internacionais que representam os prestadores de serviços nesses setores – CEETTAR, EFNA e ELCA onde assume diferentes participações nas comissões respetivas.