05
Sex., Jun.
5 Artigos Novos

Gestão Florestal

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) atribuiu 34 viaturas todo-o-terreno às novas equipas e brigadas de sapadores florestais. As viaturas encontram-se dotadas com equipamento para atividade silvícola e supressão de incêndios, representando um investimento público superior a 1,7 milhões de euros, financiado pelo Fundo Florestal Permanente.

O ICNF relembra que, apesar da situação de emergência em que o país se encontra, devido às medidas extraordinárias relativas à prevenção da transmissão do vírus e contenção da doença COVID-19, é vital continuar a desenvolver serviços e atividades essenciais e prioritárias a nível nacional, onde se incluem as atividades de silvicultura preventiva e ações de gestão de fogos rurais, para as quais os sapadores florestais contribuem de forma decisiva.

Estas novas equipas de sapadores florestais serão afetas, maioritariamente, a associações de produtores florestais e órgãos gestores de baldios. As brigadas, compostas por três equipas de sapadores florestais, serão alocadas às Comunidades Intermunicipais.

Os sapadores florestais são elementos essenciais no âmbito da silvicultura preventiva, da defesa da floresta e das demais funções atribuídas no domínio do dispositivo especial de combate a incêndios rurais. Estes elementos são, também, agentes de proteção civil conforme estabelecido na Lei de Bases da Proteção Civil.

O Programa de Sapadores Florestais, criado em 1999, visa contribuir para a diminuição do risco de incêndio e para a valorização do património florestal, através da criação de equipas especializadas que reforçam as estruturas de prevenção e de combate, já existentes. Esta é uma necessidade reconhecida como prioritária na Lei de Bases da Política Florestal.